proteção VPN

Proteção VPN: ferramenta obrigatória para as empresas

A proteção VPN (Virtual Private Network) é uma ferramenta que principalmente atua como uma proteção para dispositivos que acessam redes de internet públicas e/ou pouco confiáveis

Quando utilizada, os logins e trocas de informações são protegidas e criptografadas, impedindo que elas sejam atacadas durante o tráfego na internet e que os dados fiquem indisponíveis para pessoas não autorizadas.

Principalmente utilizada para fins institucionais, essa solução previne que dispositivos e acessos a plataformas online sejam detectadas; e que as informações de login, anexos, arquivos baixados e outros dados se tornem alvos de hackers.

Atualmente há uma tendência cada vez maior de atuações profissionais remotas, de troca constante de dispositivos móveis e a VPN é capaz de assegurar a proteção da empresa e de seus funcionários.

Precauções importantes

É imprescindível que alguns cuidados sejam tomados a fim de que suas conexões, dados e informações de fato fiquem protegidos.

Então, fique atento: escolher uma proteção VPN gratuita pode, na verdade, representar um risco!

Isso porque o dono do software é capaz de acessar a todas as informações que trafegam em sua rede. 

Além disso, se esse programador tiver más intenções ele também é capaz de criar outros mecanismos para desviar os dados registrados durante suas conexões.

Outro importante fato é que aderir à VPN não torna sua rede e seus dispositivos inatingíveis por malwares. 

Portanto, é essencial evitar ao máximo o acesso a sites suspeitos, não baixar arquivos desconhecidos e tomar outras precauções que dêem uma segurança maior, como o uso de anti-vírus certificados.

Escolhendo a proteção VPN ideal

Como acontece com as demais tecnologias, cada marca, provedor, sistema – e outros detalhes – representa um resultado diferente. 

Logo, é importante que saiba que os diferentes modelos de VPN disponíveis no mercado não são idênticos, tampouco iguais.

Nesse sentido, para que a rede privada tenha o desempenho esperado deve-se escolher o tipo que melhor atende às necessidades específicas das suas conexões, dispositivos e hábitos de navegação.

A escolha da proteção VPN inadequada também pode representar riscos aos seus dados e informações. Para evitar essa suscetibilidade, ter uma consultoria de qualidade pode ser crucial no momento da aquisição do produto.

Quality Technology indica soluções Fortinet

A Fortinet entende muito bem da solução VPN e oferece uma variedade de modelos. Certamente um deles estará de acordo com as necessidades específicas da sua organização.

Para orientar e aprofundar as informações que sua empresa precisa para a implantação do VPN, conte com a equipe da Quality Technology.

Sempre preparados para ajudar, tirar dúvidas e apresentar os melhores produtos do mercado, os profissionais da Quality podem ainda identificar outras importantes medidas protetivas para o seu negócio.

Por isso, solicite seu atendimento personalizado e adicione essa e outras soluções de Segurança da Informação nas estratégias de TI da sua empresa.

Continue lendo
endpoint security o que é

Endpoint Security: o que é e por que sua empresa precisa aderir o quanto antes?

Entender o Enpoint Security, o que é e como funciona é essencial para identificar sua importância dentro das organizações.

Em um cenário em que a proteção de sistemas é escalonada e sistematicamente acontece em etapas, o Endpoint pode ser considerado como a última barreira de defesa. 

Acompanhando o desenvolvimento das redes empresariais é possível notar a incorporação de uma quantidade sempre maior de dispositivos. Seja através de acessos e tráfego nas redes de modo presencial ou remoto, as medidas de segurança dessas terminações também precisam estar em constante avanço.

Isso porque, a crescente demanda e oferta por dispositivos cada vez mais modernos representa uma quantidade maior de acessos. Esses, por sua vez, criam armazenamentos de informações organizacionais em aparelhos que em pouco tempo se perdem, são clonados, roubados, invadidos…

Sempre que essa condição se repete os dados da empresa ficam sob ameaça. Uma forma de minimizar futuros problemas é instalar medidas protetivas nas redes empresariais e nos dispositivos que nele trafegam.

Entenda o que diferencia o Endpoint Security e a Segurança de Rede

De maneira simplificada o Endpoint Security faz a proteção dos dispositivos móveis de uma empresa. A Segurança de Rede, entretanto, abrange a proteção da rede de infraestrutura de TI, que opera internamente a ataques e ameaças diversas.

Apesar de terem objetivos diferentes os dois formatos protetivos são essenciais no esquema de segurança da organização. A realidade é que por mais adiável que pareça ser nunca se sabe quando esses mecanismos serão necessários.

Portanto, as empresas precisam aderi-los o quanto antes!

Fortinet e o Endpoint Security

Vale a ressalva, porém, que a segurança da rede depende que os pontos de extremidade (Endpoints) estejam seguros para que então a rede também esteja assegurada com maior efetividade.

Nesse sentido, a Fortinet dispõe da solução FortClient, a qual oferece recursos que atendem a proteção de rede e dos dispositivos contra ameaças e ataques hackers. Ela ainda ampara as necessidades das empresas no que confere aos ajustes para adquirirem conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Dentre as ações e mecanismos mais relevantes do produto FortClient destacam-se:

  • o gerenciamento, análise e bloqueio de ações e aplicativos não autorizados e que representam ameaça à rede empresarial;
  • suporte operacional original Fortnet Security Fabric (detectando e interrompendo ameaças emergenciais – permitindo que medidas sejam tomadas antecipadamente para evitar que dados sejam roubados ou alterados).

Por essa razão sua empresa não pode operar sem que o sistema de segurança de Endpoint esteja funcionando, oferecendo proteção aos seus dados, aos seus parceiros e clientes.

Para adotar essa solução em sua empresa solicite o quanto antes ao seu consultor Quality Technology a implementação da ferramenta em seu sistema de rede empresarial.

Continue lendo
prevenção de perda de dados

A Prevenção de Perda de Dados DLP pode ajudar sua empresa

Dentre diversas preocupações de profissionais de TI e gerentes de diversas áreas, a prevenção de perda de dados é a que mais representa risco generalizado.

Tanto em razão de todas as áreas estarem tecnologicamente ligadas, quanto pela responsabilidade em lidar com dados e informações de outras diversas organizações. 

Por isso, medidas de Prevenção de Perda de Dados (DLP – Data Loss Prevention) são parte de conjuntos de ações indispensáveis em empresas de variadas configurações.

A partir do auxílio de softwares, de políticas e regras, o objetivo da DLP é prevenir sistemas e redes internos. Além disso, que os dados, senhas, arquivos e documentos institucionais não sejam acessados por pessoas desautorizadas e/ou mal intencionadas.

Vantagens da Prevenção de Perda de Dados (DLP)

Essa atividade protetiva pode ajudar sua empresa na redução de gastos com recursos para corrigir e fazer prevenções emergenciais, com o monitoramento de possíveis falhas sistêmicas, com a correção de problemas ou de prejuízos.

Para especialistas, o que entra em jogo além das informações que podem ser perdidas, desviadas ou alteradas é o nome e credibilidade da sua empresa – caso seja a fonte de vazamento desses dados.

Nesse sentido, é evidente que a prevenção é de fato a melhor opção ao se tratar de Segurança da Informação e da confiabilidade que esse gerenciamento representa para a sua marca.

Quem pode usar soluções DLP?

Os ataques à redes e sistemas geralmente não são exatamente direcionados a uma pessoa ou instituição em específico, o que os tornam oportunistas, prejudicando diversas e diferentes vítimas.

Uma vez que que situações como essas tornaram-se comuns é imprescindível ter como prioridade a prevenção de perda de dados. Por essa razão independentemente do segmento ou porte da empresa soluções com a DLP tornam-se indispensáveis.

Entretanto, a implantação de soluções baseadas em monitoramente, como é o caso da DLP, necessitam de uma análise e estudo prévio sobre o tipo do negócio e suas necessidades. 

Dessa maneira, espera-se identificar as vulnerabilidades da empresa e do seu sistema de rede para que então as melhores soluções sejam selecionadas e incorporadas nas estratégias de segurança da informação da equipe de TI. 

É importante ressaltar que os profissionais responsáveis por essa inserção sistêmica precisam ter completo domínio sobre o contexto em que a DLP executará seus recursos.

Conhecer as variedades de soluções os diferentes DLPs; suas ferramentas, aplicações e métodos; para garantir a proteção e a prevenção de perda de dados organizacionais é imprescindível.

Sophos e Quality Technology: parceria de sucesso

A Sophos entende muito bem dos procedimentos e ferramentas ideais para a implantação da DLP em empresas de todos os portes e segmentos.

Apesar de muito útil para os processos internos suas configurações e classificações de monitoramento podem ser bastante complexos. Por isso, é essencial que profissionais qualificados estejam a frente dessa tarefa.

Por fim, através de um conjunto de soluções como a DLP somada a uma consultoria personalizada e embasada em conhecimento e experiência de campo sua empresa estará completamente segura.

Solicite um orçamento na Quality Technology e veja quais outras ferramentas Sophos podem compor o conjunto de medidas de proteção dos dados da sua organização!

Continue lendo
como se proteger de vírus

Você sabe o que são e como se proteger de vírus e ransomwares?

Proteger-se de vírus e outros sistemas maliciosos é uma prioridade para as áreas administrativas da sua empresa? Saber um pouco mais sobre esses adversários perversos pode ser essencial para derrotá-los.

Os Vírus são malwares hospedeiros criados sob uma falsa máscara de programas, aplicativos e arquivos para que sejam baixados e instalados por usuários.

Eles ficam armazenados no dispositivo até que sejam executados e então passam a agir conforme programados: copiando dados e informações; abrindo acesso no dispositivo para que seu programador o manipule; bloqueando o funcionamento de determinados programas e assim por diante.

Outra curiosidade é que, igualmente como acontece biologicamente, o vírus vai se alastrando pelo sistema e corrompendo os arquivos e programas por onde passa.

A evolução dos vírus 

Entretanto, o que nem todos sabem é que já existem vírus “sem arquivo”, o chamado Fileless. Ele se hospeda de maneira praticamente invisível para usuários comuns. 

Para funcionar os programadores os infiltra diretamente na memória RAM do computador e já que sua execução pode ser interrompida a qualquer momento, com uma queda de energia por exemplo, ele é capaz de captar uma quantidade muito grande de informações em apenas alguns minutos.

Essa técnica tem sido responsável por consideráveis desvios de valores e interrupções em sistemas de grandes organizações. Para diminuir as probabilidades dessas intervenções é importante que a organização esteja disposta a monitorar e ativar medidas de proteção aos seus dados.

O que são e como agem os ransomwares

Os Ransomwares são softwares nocivos que através da criptografia bloqueiam dados, programas e servidores. O ransomware é infiltrado em computadores através da identificação das vulnerabilidades nos sistemas pelos hackers.

Na maior parte das vezes em troca da liberação dos acessos a sistemas e máquinas, os criminosos cibernéticos exigem resgates que normalmente são pagos em criptomoedas.

O não pagamento desses valores pode custar um prejuízo muito maior às empresas, caso seus dados sejam definitivamente apagados ou corrompidos.

Responsabilidade com Dados de Terceiros (LGPD)

Nesse caso, é importante lembrar que ao invadir o sistema de uma organização é possível, inclusive, resgatar dados de outras pessoas e empresas que já tenham sido mencionados ou gravados em e-mails, sistemas e outros dispositivos.

Por isso, saber como se proteger de vírus e outros malwares, além de cuidar dos dados da sua empresa, é uma prioridade que sem dúvidas é muito mais seguro e eficiente do que contar com a sorte; ou com soluções emergenciais.

Zelar pelas informações que trafegam e são geradas dentro da organização não é apenas uma responsabilidade, mas um gesto de respeito. Diariamente e a cada minuto dados pessoais, senhas, arquivos e outros dados são fornecidos ou armazenados nas redes internas – a empresa torna-se, portanto, responsável pela integridade e sigilo dessas.

Isso tudo é previsto e resguardado pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), a qual define uma vasta relação de regras que definem direitos e deveres das empresas quanto seu comprometimento com a proteção dos dados.

Como se proteger de Vírus e Ransomwares

Dentre pequenas e grandes ações, é importante que um conjunto de atividades façam parte da rotina de usuários comuns e, principalmente, de grande instituições.

– Instalar sistemas antivírus certificados e fazer constantes limpezas na máquina e rede;

– Estar sempre atento aos arquivos e links que acessa e/ou instala em seus dispositivos;

– Desconfiar de redes públicas e arquivos abertos a qualquer pessoa;

– Não divulgar dados de acesso por meios que possam facilmente ser vigiados;

– Fazer constante mudança de senhas para aumentar a proteção e diminuir possibilidades de invasões, dentre outros.

A Quality Technology está pronta para orientar você e sua empresa a implantarem as melhores soluções para a proteção do seu sistema empresarial e dos seus dados.

Além disso, caso haja dúvidas em relação à LGPD os profissionais da Quality também estão disponíveis para ajudar a sua organização se preparar para as adequações exigidas antes que a lei entre em vigor!

Solicite seu atendimento e veja como se proteger de vírus e ransomwares dentro e fora da sua empresa.

Continue lendo
cloud computing na LGPD

O Cloud Computing pode auxiliar as empresas a se adequarem à LGPD?

Os reflexos da Lei Geral de Proteção de Dados já começam a se manifestar de modo cada vez mais frequente para os profissionais de Tecnologia da Informação; sua empresa já pensou em como usar o Cloud Computing na LGPD?

O conjunto de regras tem se apresentado como uma nova realidade no trato com informações e conteúdos produzidos e manuseados nesse ambiente um tanto quanto inseguro que é a internet.

Quando em vigor, essa realidade não será diferente para o Cloud Computing na LGPD. Os sistemas de rede online também passarão por adaptações e exigências para serem consideradas regulares e seguras para seus usuários.

A LGPD exige ajustes que além de preverem os deveres e direitos dos usuários, determinam as responsabilidades das prestadoras de serviços e softwares online e ainda resultam em diversos benefícios para as empresas regularizadas.

Fiscalização e punição para o não cumprimento da lei

É importante destacar que a aplicação da regulamentação significa que haverá uma fiscalização mais aproximada e punições severas para o descumprimento das leis.

As sanções poderão ocorrer nas esferas civis, administrativas e penais, incluindo multas que poderão variar entre 2% do faturamento da empresa até 50 milhões de reais.

Portanto, é essencial que as empresas tenham o apoio das melhores soluções que garantam eficiência e agilidade nas atuações em proteção aos dados dos usuários; e ainda que, principalmente, apresentem o mínimo de falha possível.

No caso de manipulação de dados a empresa e os funcionários de TI tornam-se responsáveis pela segurança das informações com que trabalham. Portanto, terão a obrigação de controlar, corrigir ou retirar do ar os dados errados.

Outros diversos detalhes são apresentados nas linhas da LGPD. Ela deve ser cuidadosamente estudada e usada como referência para todas as empresas que geram e lidam com dados.

Cloud Computing na LGPD

Diante de um cenário que exige mudanças e adequações rápidas, gestores e profissionais de Tecnologia da Informação buscam por soluções menos onerosas e mais ágeis.

Pensando nisso, um dos primeiros recursos que entram em pauta é o Cloud Computing. Por se tratar de uma memória externa aos computadores e dispositivos é intuitivo compreender que ataques e invasões têm mínimas chances.

Entretanto, os profissionais envolvidos nesses processos precisam estar cientes de que toda migração ou implantação de sistemas exige mais que boa intenção; planejamento e previsão de intercorrências são essenciais para um bom resultado.

A Lei Geral de Proteção de Dados vem movimentando empresas de todos os portes e segmentos para que suas informações e as de terceiros estejam seguras; dando as devidas responsabilidades quanto ao manuseio e armazenamento delas.

Nesse sentido, o Cloud Computing pode auxiliar nesse processo. Porém, não deve ser encarado como a resposta chave para a complexa mudança que entrará em vigor nos próximos meses de 2020.

Lembre-se, é imprescindível que as empresas se dediquem a criar uma eficiente estrutura interna de TI: com procedimentos e estratégias bem definidas, profissionais capacitados e conhecimento para ações emergenciais.

Caso contrário somente o Cloud Computing poderá não ser suficientemente seguro.

Soluções Fortinet sob supervisão e implantação Quality Technology 

Pensando em todo esse contexto a Fortinet (líder em dispositivos de segurança para redes institucionais) oferece a linha de firewall de próxima geração (NGFW) como uma solução completa.

Ela atua de maneira antecipada e em combate a ataques; oferece painel de gerenciamento e visibilidade do tráfego das redes internas e auxiliam na adequação às leis de proteção de dados; garante segurança a todos os usuários, dispositivos e aplicativos conectados ao servidor, inclusive objetos com inteligência das coisas (IoT) e sistemas em nuvem.

Os Next Generation Firewalls do FortiGate são programados para agir em determinado ponto da rede, com um objetivo específico, mas tem grande flexibilidade de implementação. 

Dentre os diversos benefícios e recursos, os sistemas estão preparados para realizar proteções para ameaças de alto desempenho, barrando inclusive malwares propagados via automações. Além disso, há uma contínua atualização no conjunto operacional, o que garante uma resistente segurança contra ataques de diferentes origens – sejam eles conhecidos ou desconhecidos.

Todos esses mecanismos são certificados e, principalmente, gerenciáveis de maneira sofisticada mas com comandos e um painel de controle simplificado, que permite a atuação dos gestores em qualquer situação ou local.  

Além de apresentar toda a estrutura, serviços e produtos da Fortinet, nossa equipe participa do processo de implantação ou migração de sistemas. Nós também estamos preparados para tirar suas dúvidas a respeito da Lei Geral de Proteção de Dados e do Cloud Computing na LGPD.

Para conhecer mais sobre essa solução que é recomendada ano após ano pelos mais reconhecidos testes do mercado, como o NSS Labs NGFW, conte com a Quality Technology.

Continue lendo